R. Estoril, 207 - São Francisco, Belo Horizonte - MG
(31) 3448-5300

Infecção Hospitalar

O QUE É?

São infecções adquiridas após a admissão do paciente e que se manifeste durante a internação ou após a alta, quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares.

COMO OCORRE?

A maioria das infecções hospitalares tem origem endógena, devido ao desequilíbrio da microbiota do homem. Este desequilíbrio ocorre pela presença de procedimentos invasivos (sondas, cateteres, tubos, etc.) e doenças de base (diabetes, hipertensão arterial, imunossupressão, etc.). Outros fatores como: falta de hábitos de higiene (não lavar as mãos; colocar as mãos na boca, no nariz; não tomar banho; não trocar de roupa, etc.); uso desnecessário de antibióticos; pacientes submetidos à cirurgias e a procedimentos muito complexos e falha profissional no procedimento com o paciente colaboram com o aparecimento das infecções.

QUEM ESTÁ SOB O RISCO DE ADQUIRIR?

Pacientes que apresentam comorbidades:
• Paciente imunocomprometido (franqueza e baixa resistência contra as doenças);
• Pacientes submetidos à cirurgias
• Pacientes submetidos à procedimentos invasivos (sondas, cateteres, tubos e etc.).

COMO PREVENIR?

Existem várias ferramentas na prevenção da infecção hospitalar. No entanto, a mais simples e eficaz é a lavagem das mãos. Dentre outras, a educação continuada exerce um papel fundamental na conscientização dos profissionais da área de saúde na assistência ao paciente.

RECOMENDAÇÕES

Acompanhantes e visitantes não devem trazer alimentos, flores e nem comparecerem à instituição com doenças infecto-contagiosas (gripe, resfriado, diarréia, lesões secretivas, etc.). Antes e após tocar o paciente, lavar as mãos ou utilizar álcool gel. Não assentar no leito do paciente. Evitar levar crianças ao hospital para visitar pacientes.