R. Estoril, 207 - São Francisco, Belo Horizonte - MG
(31) 3448-5300

Equipe Multiprofissional

O serviço médico-hospitalar do Hospital Paulo de Tarso atua através de equipes, compostas de médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogas, assistentes sociais, psicólogas, nutricionista e enfermeiras que trabalham de forma interdisciplinar. A comunicação das equipes ocorre de forma ativa, através de “reuniões mensais interdisciplinares de equipes”, reuniões extraordinárias e por meio do prontuário eletrônico do paciente, garantindo agilidade nas condutas terapêuticas. Um dos diferenciais do atendimento da equipe interdisciplinar é a extensão dos cuidados e orientações no atendimento aos familiares e cuidadores dos pacientes. Seguimos o preceito de que alta se inicia no momento da internação, e desta forma, os profissionais da equipe preparam os familiares para receber os pacientes em seus domicílios com segurança e qualidade. A desospitalização com segurança faz parte da proposta de serviço médico-hospitalar do Hospital Paulo de Tarso.

. Fisioterapia: O setor de fisioterapia atua de forma dinâmica, atendendo pacientes no próprio leito e no ginásio de atividades. A equipe é composta de especialistas na área respiratória e motora, o que proporciona maior qualidade no atendimento aos nossos pacientes.

. Terapia Ocupacional: O encaminhamento do paciente, ao setor de terapia ocupacional implica, em uma anamnese, cujo objetivo principal é a avaliação de seu nível de independência funcional. Uma vez que, a prioridade do setor é atingir o maior nível de independência funcional possível, minimizando o impacto da limitação física acarretada pela alteração da condição de saúde em sua rotina diária. Além disso, o exame físico, a avaliação do estado senso-perceptivo, da orientação espacial e esquema corporal, da cognição, também são avaliados.

. Fonoaudiologia: A fonoaudiologia possui como principais objetivos a facilitação do processo de reestruturação da fala, linguagem e voz, através de atividades especificas. Também atua nas abordagens terapêuticas e orientações ao paciente que possui alterações relacionadas ao processo de deglutição e orientação aos seus acompanhantes.

. Serviço Social: O setor constitui um elo entre a equipe médica, pacientes e familiares. Uma comunicação de qualidade das condutas terapêuticas, entre profissionais e familiares resultam em um processo de desospitalização eficaz. O serviço social atua desde o primeiro contato com paciente, realizando orientações sobre rotinas da instituição e traça um perfil social do mesmo e da família. Este trabalho previne transtornos durante o processo de internação. Sua atuação se estende por toda internação, até sua alta. O serviço proporciona suporte às necessidades sociais dos familiares e pacientes, facilitando à adaptação e integração dos pacientes e familiares as rotinas do Hospital, melhorando a adesão ao tratamento proposto.

. Psicologia: O setor da psicologia desempenha o papel de minimizar o sofrimento do paciente e de sua família, diminuindo as possíveis seqüelas da experiência. A compreensão e motivação nas tarefas são trabalhadas continuamente melhorando o desempenho dos pacientes. O objeto de trabalho da psicologia na reabilitação se amplia para além do paciente, abrangendo também a dor da família, assim como as repercussões na equipe de saúde. Além do trabalho realizado em torno da doença, da internação e do tratamento, há apoio à família e equipe, procurando também facilitar o diálogo entre todos os envolvidos. Um núcleo de Atenção desenvolvido para esta finalidade se chama de grupo terapêutico com familiares.

. Nutrição e dietética: Médicos nutrólogos e nutricionistas acompanham e realizam visitas ao paciente em seu leito, avaliam o seu estado nutricional, observam a aceitação alimentar, adequando a dieta a seu estado de saúde e hábitos alimentares durante o período de internação bem como na alta hospitalar, dando suporte para que ele prossiga a alimentação em casa.

. Enfermagem: O serviço de enfermagem do Hospital Paulo de Tarso, composto por enfermeiros(as) e técnicos(as) de enfermagem, trabalha em sintonia com os profissionais de reabilitação. A continuação das atividades desenvolvidas para capacitar o paciente em realizar o autocuidado, é incentivada pela equipe de enfermagem. O trabalho de desospitalização, focado no preparo da alta do paciente, vêm sendo desenvolvido através de programas de prevenção e orientação. Um exemplo prático deste trabalho é o programa “Sentir na Pele”, que capacita cuidadores e familiares a prevenir úlceras por pressão.